sábado, 25 de abril de 2015

SEJA DILIGENTE


“E vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa a virtude, e à virtude a ciência, E à ciência a temperança, e à temperança a paciência, e à paciência a piedade, E à piedade o amor fraternal, e ao amor fraternal a caridade...” II Pedro 1. 5 – 7.


Ser diligente significa ser zeloso, dedicado, aplicado. É isto que a Palavra nos ensina.



“Ora, sem fé [é] impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam” Hebreus 11. 6. 

A fé é a base da vida cristã, sem ela é impossível agradar a Deus. Porém, precisamos acrescentar à nossa fé alguns elementos essenciais que nos ajudarão a enxergarmos o verdadeiro cristianismo, tal qual ele é.

VIRTUDE

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que [é] honesto, tudo o que [é] justo, tudo o que [é] puro, tudo o que [é] amável, tudo o que [é] de boa fama, se [há] alguma virtude, e se [há] algum louvor, nisso pensai” Filipenses 4. 8. 

A virtude é uma inclinação para fazer o bem, ou seja, o indivíduo faz o bem sem que haja a necessidade de um esforço para isso. Esse elemento é fundamental para a prática de verdadeira fé. A virtude também pode ser um conjunto de qualidades tais como a prudência, a coragem, a autodisciplina, a imparcialidade, a compaixão, a perseverança, a honestidade, a humildade e a lealdade.

CIÊNCIA


“O meu povo foi destruído, porque [lhe] faltou o conhecimento” Oseias 4. 6.

A ciência aqui pode ser traduzida por Conhecimento do Altíssimo. Conhecer a Deus, Seus atributos, Seu caráter, é algo imprescindível, uma vez que, asseveramos crer Nele..

Note que Jó afirmou conhecer a Deus só de ouvir falar e isto levando uma vida íntegra e santa. Como temos vivido diante de Deus, conhecemo-lo realmente? Nossa fé deve ter como base o conhecimento que temos de Deus

TEMPERANÇA


“E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles [o fazem] para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, [uma] incorruptível” I Coríntio 9. 25. 

A temperança ou domínio próprio é o ato de ser moderado em suas atitudes, ter equilíbrio. O controle das nossas atitudes é muito importante, isso mostra que somos pessoas centradas, cuja confiança e estima não se abala facilmente. Quando alguém perde as estribeiras acaba por cometer atos dos quais se arrependerá posteriormente.

PACIÊNCIA

“Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR” Salmo 27. 14.

A paciência nada mais é que o ato de perseverar em continuar alguma coisa, apesar de suas dificuldades e demora. Isso pode nos remeter para o caso de Jacó que para casar-se com Raquel esperou longos 14 anos.

PIEDADE


“Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade” I Timóteo 4. 7.

A piedade é a atitude correta de um homem para com Deus. Calvino afirma que: “A verdadeira piedade consiste em um sincero sentimento que ama a Deus como Pai, enquanto O teme e O reverencia como Senhor, abraça Sua justiça e teme ofendê-Lo mais que a morte”. Esse sentimento de dependência de Deus é algo que não pode deixar de ser acrescentado à nossa fé.

AMOR FRATERNAL 

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros” Romanos 12. 10. 

O amor fraternal é um sentimento de carinho, dedicação e cuidado muito forte pela figura do outro. É o que nos faz se colocar no lugar do outro, partilhando de suas alegrias e tristezas, como está escrito em Romanos 12. 15.

CARIDADE 

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” I Coríntios 13. 4 – 7.

Caridade ou simplesmente amor é mais que um simples sentimento humano conceituado muitas vezes de forma equivocada. Outras vezes confundido com outros sentimentos como paixão e o gostar. Quando Paulo conceitua amor em I Coríntios 13, ele traz à tona o que realmente é amor no sentido mais amplo da palavra. Se analisarmos bem Cristo padeceu tudo isso por nós e ainda sofre com nossas atitudes erradas.

RESUMINDO

A fé por si só parece-nos inoperante se não for acrescida desses elementos dispostos na Palavra de Deus. Repare bem no que a Palavra afirma:

“Pois aquele em quem não há estas [coisas] é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados” II Pedro 1. 9.

Diácono Carlos


Um comentário :

  1. Somos convidados pela palavra de Deus a sermos seus imitadores, temos como exemplo nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. Em sua primeira carta o apostolo Pedro no cap.2:21 nos diz que para sermos imitadores de Jesus precisamos seguir os seus passos.

    ResponderExcluir

Comente essa Postagem | Seu comentário será publicado após moderação.